top of page
  • Escritório de Assuntos Externos da Comunidade Bahá'í do Brasil

Conferências Globais: em Tangará da Serra, reflexões sobre a realidade local mobilizam para a ação


A primeira conferência da série de Conferências Globais do Plano de Nove Anos, no Brasil, foi realizada no agrupamento Glória, em Tangará da Serra/MT. Durante quatro dias, de 09 a 12 de maio, 43 famílias se envolveram em conversas sobre o processo de construção de sociedade em um ambiente que combinou alegria, devoção à Deus e espírito de serviço. Além das instituições bahá’ís locais, o evento foi liderado por pessoas chaves da “vizinhança” - uma área geográfica bem definida, onde os esforços educacionais bahá’ís estão ganhando intensidade - que assumiram protagonismo em todo o processo.


Se adaptando à realidade local, a conferência foi realizada em três turnos, possibilitando a cada participante escolher o horário mais adequado à sua rotina. Do mesmo modo, o fato de ter ocorrido na Casa Bahá’í de atividades, na vizinhança, facilitou a participação dos amigos da localidade e contribuiu para que a comunidade bahá’í se tornasse mais conhecida, incluindo um número crescente de pessoas daquele bairro em seus esforços.


No período que antecedeu a conferência, os convites aos participantes foram feitos de diferentes maneiras, incluindo iniciativas online e presenciais. Visitas aos moradores do bairro, muitas delas promovidas por eles próprios aos seus vizinhos, representaram um momento especial, quando foi possível empreender conversas significativas, conectando os amigos à visão de Bahá’u’lláh sobre a transformação da sociedade. Uma das pessoas visitadas, Kamily Dias, relatou: “fiquei sabendo sobre o evento através de uma participante, que é uma amiga. Fiquei muito interessada sobre a Fé Bahá'í. O nome não saía da minha cabeça, até que eu fui pesquisar sobre, ver vídeos, atrás de informações”.



A conferência reuniu pessoas de diferentes idades, gêneros e culturas, o que permitiu uma rica consulta com troca de experiência em espírito de unidade. Ainda durante o encontro, uma das participantes, Bianca, comentou: “a conferência está sendo muito boa mesmo! Durante esses dias eu aprendi muitas coisas sobre a vizinhança, sobre como mudar o mundo. Aprendi maneiras que vão me ajudar no futuro. E, além de tudo, o que eu mais gostei foi que criei novas amizades e consegui convidar colegas para estarem comigo. A conferência está me ajudando em muitas coisas mesmo. Estou amando ouvir sobre como mudar o mundo, em unidade […]. Está sendo uma experiência surreal. Acho que não só pra mim, mas para todos que vêm participando das atividades!”.


Outra pessoa, Jesiani, que participou com suas filhas, compartilhou: “Essa conferência tem nos proporcionado muitas coisas boas. Conversamos sobre a comunidade, perguntamos [o que não sabemos], oferecemos nossas opiniões e também ouvimos as dos demais. É muito gostoso falar da Fé! Fomos muito bem recepcionadas pela comunidade bahá'í, fizemos orações e oferecemos as nossas a quem necessita delas. Enfim, estou muito feliz em servir a Fé!”.



As crianças e pré-jovens participaram de todos os dias da conferência. Em salas separadas e com facilitadores e materiais preparados especialmente para eles, se tornaram parte desse momento ímpar na construção de uma comunidade vibrante. Uma das facilitadoras das atividades voltadas a esse público, Geeti, relatou: “estudamos o material da conferência e foi muito rico e proveitoso. Eles gostaram das atividades, participaram lendo, refletindo, desenhando e cada um compartilhando como poderiam ter uma comunidade vibrante, isso através da unidade, da colaboração e convidando mais jovens”.



Como resultados obtidos, comemorou-se o envolvimento de mais amigos nas atividades educacionais bahá’ís e o estabelecimento de novas conversas com outros moradores da vizinhança que, através do movimento da conferência, ouviram falar sobre a Fé Bahá’í. Uma das participantes, Samara, celebrou: “quando a conferência acabar, já temos jovens interessados em fazer os estudos dos livros [referindo-se à capacitação para o serviço comunitário promovida pela comunidade bahá’í], se tornarem professores de aulas para crianças ou animadores de grupos de pré-jovens, ou até mesmo tutores dos círculos de estudos. É uma experiência incrível!”. Um dos facilitadores, Bruno, vislumbra inúmeras possibilidades de crescimento e afirmou: “ao meu ver, este momento abriu a visão dos participantes e também esclareceu algumas coisas sobre as atividades [oferecidas pela comunidade bahá’í]. Não posso deixar de notar que ouvi muitas ideias e possibilidades de crescimento das atividades entre os participantes”.



206 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page